Vargas Llosa causa polémica na República Dominicana

O Prémio Internacional Pedro Henriquez Urena de 2016 foi atribuído a Mario Vargas Llosa (Nobel de Literatura em 2010), mas a Presidência da República Dominicana – à semelhança de intelectuais do país – insurgiu-se contra a distinção.

Em causa estão as declarações de Vargas Llosa relativamente a uma decisão do Tribunal Constitucional dominicano que retirou a cidadania a centenas de pessoas por terem origem haitiana. O Nobel de Literatura comparou esta decisão àquelas que eram tomadas na altura do regime nazi liderado por Adolf Hitler.

Gostou? Partilhe este artigo: