Sabes o que são clubes do livro digitais? Explicamos-te o sucesso de cinco

clubes-livro-digitais

Os clubes do livro digitais podem ser uma tendência relativamente recente, mas nem por isso deixam de ter êxito. Damos-te alguns exemplos.

OPRAH’S BOOK CLUB

Oprah Winfrey

becoming

Becoming
Michelle Obama
Edição em inglês: Becoming

Claro que não poderíamos deixar de mencionar aquela que é conhecida como a madrinha dos clubes do livro das celebridades. As sugestões da antiga apresentadora são capazes de transformar “livros com vendas modestas em best-sellers numa semana”, segundo a Biblioteca de Nova Iorque.

Com mais de 20 anos de existência, Ophra’s Book Club é considerado mais influente do que o clube do livro de Bill Gates, Emma Roberts ou Reeese Witherspoon. E as suas escolhas até têm uma biblioteca própria nos estúdios do canal de televisão de Oprah Winfrey: OWN.

Oprah Winfrey sugere…

Becoming, o livro que a antiga apresentadora adorou tanto que o leu duas vezes ainda antes de ser lançado. “É tudo o que querias saber e tudo aquilo que não sabias que querias saber. É uma viagem de força e está extremamente bem escrito”, justificou.

OUR SHARED SHELF

Emma Watson

Mariposa

Mariposa
Yusra Mardini
Edição em inglês: Butterfly

Na altura em que decidiu deixar a carreira de atriz de lado por um ano para poder focar-se no seu desenvolvimento pessoal e dedicar-se à leitura, Emma Watson começou o seu clube do livro assumidamente feminista, a par do cargo de embaixadora de Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA).

Além de ter como “meta pessoal ler um livro por semana”, a atriz também traçou como objetivo a leitura de um livro por mês como parte do seu clube do livro que começou em janeiro de 2016 com recomendações bimestrais e que já conta com cerca de 420 mil seguidores no Instragram e mais de 225 mil membros no grupo do Goodreads.

Emma Watson sugere…

Mariposa, a autobiografia da mais jovem embaixadora de Boa Vontade do UNFPA que “fez parte de um grupo que tentava chegar à Grécia de barco”, explica a atriz. “Quando o motor falhou, a Yusra, a irmã e duas outras pessoas nadaram em mar aberto durante mais de três horas para impedir que o bote capotasse.”

BELLETRIST

Emma Roberts e Karah Preiss

Desde criança que Emma Roberts mantém um caderno de apontamentos onde “escreve obsessivamente”. Mas esta não é a sua única paixão. Quando encontrou em Karah Preiss uma parceira com quem partilhar o seu gosto pela leitura decidiu criar Belletrist.

Nascido em março de 2017 com o objetivo de “destacar autores que nos entusiasmam”, como explicou Emma Roberts, as escolhas mensais da atriz e da sua amiga Karah Preiss que chegam a receber pedidos de vários autores que procuram promover os seus trabalhos são seguidas por 213 mil pessoas.

Emma Roberts e Karah Preiss sugerem…

Três Mulheres, um livro sobre “o desejo das mulheres”, uma vez que a autora acompanhou durante oito anos a relação de três com a sua sexualidade: uma jovem que teve um caso com um homem casado, uma mulher recentemente divorciada que procura reacender a paixão com um namorado da sua juventude e um casal de meia-idade praticante de swing e ménages à trois.

HELLO SUNSHINE

Reese Witherspoon

Depois de o seu gosto pela leitura a ter levado a adquirir os direitos de adaptação ao ecrã de Em Parte Incerta, Livre ou Pequenas Grandes Mentiras, Reese Witherspoon – conhecida como a rainha da adaptação de livros à televisão ou ao cinema – decidiu partilhar as suas escolhas literárias com o grande público.

O clube do livro que começou em junho de 2017 com a recomendação de A Educação de Eleanor já conta com mais de um milhão de seguidores no Instagram e já ajudou a lançar romances como Lá, Onde o Vento Chora e Pequenos Fogos em Todo o Lado que se tornaram best-sellers poucas semanas depois de Reese Witherspoon os ter sugerido.

Reese Witherspoon sugere…

Whisper Network, o livro que leu em julho: “Um romance ousado e provocador situado na era do movimento Me Too, onde quatro mulheres (e amigas) são vítimas de sexismo ou agressões sexuais no trabalho. Quando decidem enfrentar o patrão, uma delas resolve fazer justiça pelas próprias mãos.”

HMBOOKGANG

Helena Magalhães

Por cá, este ainda é um movimento tímido comparativamente a países como os Estados Unidos, mas um dos clubes do livro digitais que se tem vindo a destacar é o de Helena Magalhães seguido por aproximadamente seis mil pessoas no Instagram.

O book gang da autora de Diz-lhe que Não e Raparigas Como Nós começou por fazer parte do blogue onde partilha dicas de beleza, cultura, entre outros, mas no início de 2019 estreou-se no Instagram – como aliás aconteceu com várias bookblogers portuguesas – com a recomendação de O Ódio que Semeias.

Helena Magalhães sugere…

Nome de Código: Verity que terminou recentemente em agosto. “Um livro que vou acarinhar e que vai já de seguida para a minha prateleira dos favoritos de guerra”, explica Helena Magalhães a propósito da história de “duas amigas que trabalham para a força aérea britânica durante a Segunda Guerra Mundial” que são apanhadas pela Gestapo.

Por: Tatiana Trilho

Gostou? Partilhe este artigo: