Ricardo Baptista vence Prémio Literário Maria Rosa Colaço 2015

A Minha Mãe Anda Estranha, de Ricardo Baptista, foi distinguido entre 233 obras originais com o Prémio Literário Maria Rosa Colaço, no valor de 5000 euros.

Organizado anualmente desde 2006 pela Câmara Municipal de Almada, o prémio distingue em anos alternados literatura juvenil e literatura infantil. Esta 10.ª edição, centrada na literatura infantil, teve como jurados José Correia Tavares, José Fanha e Isabel Minhós.

O Prémio Literário Maria Rosa Colaço foi atribuído, no passado, a José Jorge Letria (A Fala das Coisas), Carlos Canhoto (O Monte Secou), Suzana Ramos (O Tamanho da Minha Altura), Sara Monteiro (Cartas de uma Mãe à sua Filha), Margarida Botelho (As Cozinheiras de Livros), César Magarreiro (Ronda Filipina), Ana Esteves (Mãe, Não Pises a Minha Sombra!), Afonso Cruz (Os Livros que Devoraram o meu Pai), Palmira Baptista (O Relógio), Ana Saldanha (O Galo que Nunca Mais Cantou e Outras Fábulas), Joaquim Semeano (Era Uma Vez um Nariz), Conceição Dinis Tomé (O Caderno do Avô Heinrich), Alexandre Honrado (Mistério, Mistério, Mistério tão Sério) e Susana Cardoso Ferreira (Viagens de Chapéu).

Gostou? Partilhe este artigo: