Na Opinião de Raquel Curvacheiro

raquelcurvacheiro-revista-estante-fnacTem 35 anos e há sete que trabalha na Fnac Cascais. O mais diícil do trabalho? Evitar pôr livros de lado quando chegam as novidades.

 

“Gostava muito de viver da escrita, como jornalista ou escritora.”

Quase não consegue imaginar-se senão a ler e a escrever. Raquel era consumidora de livros muito antes de ser vendedora. Entrou na Fnac há sete anos, depois de
ter estudado Línguas e Literaturas e de ter trabalhado como guia- intérprete no Palácio Nacional da Ajuda. No dia da entrevista confessou a paixão: “O meu sonho sempre foi trabalhar com livros.” Assim, como faz, na livraria. Ou, do outro lado, a escrever. “Gostava mu
ito de viver da escrita, como jornalista ou escritora. Mas temos sempre medo de não sermos bons o sufciente. Vejo-me sempre ligada aos livros”, diz. O mais difícil, confessa, é não pôr de lado as novidades quando chegam à loja. “Começo logo a guardar para levar para casa no  m do mês.” Nas escolhas, três clássicos lusófonos: o Manifesto Anti-Dantas é um favorito. “Volta e meia, alguém pega na obra e partilha em voz alta a genialidade de Almada Negreiros.”

MANIFESTO ANTI-DANTAS
E POR EXTENSO

“Uma geração que consente deixar-se representar por um Dantas é uma geração que nunca o foi. É um coio d’indigentes, d’indignos e de cegos! É uma resma de charlatães e de vendidos, e só pode parir abaixo de zero! Abaixo a geração! Morra o Dantas, morra! Pim!” Esta edição recente,
da Assírio & Alvim, traz a obra por extenso e permite ouvir o próprio Almada Negreiros a declamá-la (o livro traz um CD com a gravação).

Autor: José de Almada Negreiros
Editora: Assírio & Alvim

capitaesnaareia

CAPITÃES DA AREIA

Através de Pedro Bala, Pirulito, Volta Seca, Dora, Sem Pernas, Proessor, Boa-Vida e todas as outras crianças sem amília que se defendiam umas às outras enquanto dormiam espalhadas nos areais da cidade, descobrimos que existem miúdos que, além de uma família e uma casa, perderam também o luxo de sonhar, de rir e até de chorar. Uma forma de perceber que existem dores mais proundas do que a morte. E que a esperança e a fé no futuro é um privilégio que não está ao alcance de todos.

Autor: Jorge Amado
Editora: Dom Quixote

areliquia

A RELÍQUIA

O livro conta-nos a história de Teodorico Raposo, um jovem que, vivendo às custas de uma velha e beata tia, tenta, aconselhado pelo amigo Dr. Margaride, arrancar à titi o máximo de dinheiro possível (e, se assim o conseguir, o patrocínio para a Grand Tour europeia que todos os jovens de bem ansiavam fazer). Uma obra-prima da literatura portuguesa e um excelente exemplo do humor contundente do autor.

Autor: Eça de Queiroz
Editora: Livros do Brasil

Gostou? Partilhe este artigo: