Qual é a primeira regra do Clube de Combate?


Um livro para…

Fãs de literatura subversiva, com estrutura inovadora e cenas potencialmente chocantes.

Primeira frase

“O Tyler arranja-me um trabalho como empregado de mesa, depois, o Tyler está a empurrar uma pistola para dentro da minha boca e diz, o primeiro passo para a vida eterna é que tens de morrer.”

Se gostou deste livro, é provável que também goste de…

Psicopata Americano  (Bret Easton Ellis)
Matadouro Cinco  (Kurt Vonnegut)
Trainspotting  (Irvine Welsh)

Ainda se lembra de qual é a primeira regra do Clube de Combate? A nova edição do livro que inspirou David Fincher é uma excelente oportunidade para a recordar.

Vinte anos depois da primeira publicação, chega às livrarias portuguesas uma nova edição do livro que se infiltrou na cultura popular e se afirmou como espelho de uma geração.

O livro

Clube de Combate tem como base a estranha relação construída entre o protagonista, um homem debilitado pelo stresse do trabalho que começa a sofrer insónias, e um seu novo amigo, um sujeito tão inspirador quanto revoltado que faz sabonetes (e bombas) a partir de gordura humana. Para descarregarem frustrações e se sentirem mais homens, formam um clube de combate clandestino que se torna cada vez mais popular. E pelo meio há ainda uma mulher, Marla Singer, com quem os dois amigos formam um triângulo amoroso.

O autor

Chuck Palahniuk é um dos mais elogiados escritores contemporâneos dos Estados Unidos. Nasceu em 1962, em Washington, e trabalhou como jornalista antes de se dedicar a tempo inteiro à escrita de romances. Clube de Combate foi o primeiro livro que publicou. Seguiram-se outros bestsellers como Sobrevivente, Choke ou Monstros Invisíveis.

O gancho

Clube de Combate chegou às livrarias americanas em agosto de 1996 e foi gradualmente conquistando fãs até que em 1999 explodiu no grande ecrã, numa adaptação realizada por David Fincher e interpretada por Brad Pitt e Edward Norton. É hoje um livro de culto – o filme também ganhou este estatuto – e uma das mais provocadoras e originais sátiras à sociedade moderna.

Gostou? Partilhe este artigo: