Quais são as tuas manias de leitura?

manias-leitura-revista-estante-fnac

Como escolhes o próximo livro que queres ler? Quando, onde e como lês? O que vais ler a seguir? Cada leitor tem a sua resposta. Fomos conhecer as de quatro livreiros da FNAC.

adriano-narciso-revista-estante-fnac

ADRIANO NARCISO

Livreiro na FNAC Faro
A ESCOLHA DO PRÓXIMO LIVRO

“Interesso-me mais pelo estilo do que pela história. Leio as primeiras páginas e ou gosto ou não gosto do livro. Para mim, a história vai-se desenrolando a partir da forma que o autor utiliza para a contar. E há muitas formas de contar um mesmo acontecimento.”

OS HÁBITOS DE LEITURA

“Leio sobretudo nas férias ou nas folgas. Durante o dia de trabalho vou lendo trechos e anoto títulos que me interessem ou que os clientes habituais me aconselham. Durante a leitura, sublinho e escrevo nas margens. Não consigo ler um livro sem o riscar.”

O PRÓXIMO LIVRO A LER

“Quero ler Austerlitz, de W. G. Sebald. Gosto muito da escrita dele, digressiva. Parecia que não tinha nada pensado, divagava muito, como se estivesse a passear e o que via à frente fosse mais importante do que simplesmente contar a história. Tudo acontece com uma naturalidade impressionante.”

DANIELA DE CASTRO

Livreira na FNAC Guimarães
A ESCOLHA DO PRÓXIMO LIVRO

“Depende da vontade. Posso escolher uma biografia de um poeta, de um pintor, de um músico, ou um ensaio sociológico, histórico, filosófico. Uma análise literária, um romance. E a poesia! Tento ter sempre poesia comigo. E a editora, claro! Há editoras que à partida despertam o meu interesse e curiosidade, como Relógio d’Água, Cavalo de Ferro, Maldoror, Língua Morta e Sistema Solar, entre outras.”

OS HÁBITOS DE LEITURA

“Tenho dois vícios. Terríveis! Quando o livro me arrebata, espreito as últimas linhas. Não consigo evitar. Digo-o com vergonha! E quando acho que li a frase mais bonita que alguma vez alguém conseguiu escrever, sublinho.”

O PRÓXIMO LIVRO A LER

“Tenho dois em vista: Para o Casamento, de John Berger, porque preciso de um encontro de almas arrebatador, de uma dança entre a tragédia e a felicidade plena. E Escritos em Forma de Grafonola, de Erik Satie, porque estou muito curiosa em relação a este livro-objeto da Maldoror.”

JOEL SILVA

Livreiro na FNAC Amoreiras
A ESCOLHA DO PRÓXIMO LIVRO

“Passa por dois fatores. O primeiro é o impacto social que o livro possa ter – gosto de livros polémicos e autores capazes de criarem grande ‘revolução’. O outro tem a ver com a minha ‘estante’, autores de quem devoro toda a obra. [Também] sou um apaixonado por capas que nos fazem parar e cativam ao ponto de abrir logo o livro e ler algumas páginas. Cores fortes e imagens vibrantes são a minha perdição.”

OS HÁBITOS DE LEITURA

“Tenho alguns muito estranhos. Em obras que adoro, retardo o final. Chego ao ponto de iniciar outra, guardando aquele momento para mais tarde. Para uma altura especial. Uma esplanada num ambiente urbano é o meu lugar de eleição; completo a leitura a visualizar a azáfama do dia a dia das pessoas. Para mim um livro é um culto, e gosto que continue imaculado após a leitura. Tiro muitas notas no telemóvel para mais tarde rever.”

O PRÓXIMO LIVRO A LER

“Vai ser O Tatuador de Auschwitz, de Heather Morris. Sou um devorador de livros de história recente e fiquei curioso sobre esta nova perspetiva do momento negro que serve de epicentro deste romance. Como li A Lista de Schindler e O Rapaz do Pijama às Riscas, sei que vou ficar preso ao livro e todos os momentos que tenha serão de leitura apaixonante.”

LÍDIA PEREIRA

Livreira na FNAC NorteShopping
A ESCOLHA DO PRÓXIMO LIVRO

“São os livros que estou a ler no momento que me levam a outros. Quando li Má Luz, de Carlos Castán, voltei a Marguerite Duras e Paul Celan, escritores referidos nessa obra. Quando li Mac e o Seu Contratempo, de Enrique Vila-Matas, a seguir li Distância de Segurança, de Samanta Schweblin, referido por Vila-Matas. As entrevistas e as críticas na imprensa também podem levar-me a procurar um determinado livro.”

OS HÁBITOS DE LEITURA

“Leio muitas vezes nos transportes. Gosto muito de ler nos comboios: acabo por fazer duas viagens ao mesmo tempo. Tenho sempre um lápis por perto quando leio para sublinhar e anotar. Não gosto de dobrar os cantos. Quando se trata de poesia, não há um risco. Acho sempre que os sublinhados vão influenciar as minhas próximas leituras e volto sempre à poesia como se fosse a primeira leitura.”

O PRÓXIMO LIVRO A LER

O Elogio da Sede, de José Tolentino Mendonça. Porque acompanho há um bom tempo as suas meditações sobre a vida, o mundo, a cultura, a espiritualidade no quotidiano, que me levam sempre a lê-lo com atenção e interesse. Este último trata-se das meditações que foram propostas para o retiro do Papa Francisco.”

COMO LEEM OS ESCRITORES


Tento acabar de trabalhar por volta das 23h30 para poder ler na cama durante meia hora antes de adormecer. É principalmente aí que leio. Mas nos aviões também. Os aviões servem para leitura desorganizada e a cama para leitura organizada.

Jordan Ellenberg, autor de Como não Errar

Leio em qualquer lugar. Leio todos os dias. Leio no sofá, com o meu cão, à tarde e à noite. Tento ler pelo menos duas a três horas por dia. Apenas leio ficção.

R. L. Stine, autor da coleção Arrepios

Costumo ler de manhã, na cozinha, enquanto tomo o pequenoalmoço – um curto período de leitura, geralmente poesia. Leio na cama todas as noites. Enfio-me lá bem cedo com um livro e leio até não conseguir continuar com os olhos abertos. Aos fins de semana sento-me a ler numa cadeira na varanda. Posso lá ficar o dia inteiro.

Sue Monk Kidd, autora de A Invenção das Asas

Gostou? Partilhe este artigo: