Porto: a cidade em livros

O Porto tem, como diria Rui Reininho, “a pronúncia do Norte”. Mas tem também História, Cultura e muita tradição. Fomos procurar alguns livros que nos ajudam a melhor compreender a cidade Invicta.

A segunda maior cidade de Portugal é um local onde História e Cultura se reencontram diariamente. E se voltarmos ao seu passado e procurarmos por curiosidades desconhecidas da Invicta, vamos ter um sem-fim de novas descobertas pela frente. Sabia que a cidade do Porto deu origem ao nome de Portugal? Que a Boavista é a maior das avenidas portuguesas? Que a cidade ganhou o título de “Invicta” por ter vencido 11 meses de cerco miguelista? E que o primeiro filme do cinema português foi realizado na Rua de Santa Catarina, em 1896? O livro Caminhar pelo Porto, de Germano Silva, jornalista e exímio conhecedor da cidade Invicta, é mais do que um guia com diversos percursos que atravessam a cidade. É um repositório detalhado de fotografias e informação sobre os pontos de maior interesse cultural, histórico e patrimonial, mas também das estórias que fazem valer os mistérios sobre a cidade do Porto e os portuenses. Também essencial para os mais curiosos é o livro Era Uma Vez o Porto, de Raquel Patriarca, que se debruça sobre a História da Invicta. As páginas convidam o leitor a entrar na máquina do tempo para espaços que ainda hoje permanecem intactos – mas diferentes – ou lugares que entretanto deixaram de existir. Sempre com novas estórias para contar. A autora viaja também pelo mundo das expressões populares, das personagens histórias e das pessoas comuns que fazem do Porto uma cidade à beira-rio, cheia de tradição.

Porto das lendas e dos mistérios 

O livro Lendas do Porto explica-nos, entre outra coisas, a origem da palavra “tripeiros” e de topónimos como Miragaia, Matosinhos ou Valongo. Vagueando pela cidade e visitando monumentos históricos como a Sé do Porto, a Torre de Pedro Sem ou a Casa de Ramalde, o autor Joel Cleto utiliza os momentos como pretexto para falar sobre as lendas da cidade e explorar o seu significado recorrendo à História e à arqueologia. Com O Cerco do Porto, de David Martelo, não só percebemos por que razão a cidade ganhou o título de “Invicta”, como nos é relatado o braço-de-ferro entre as tropas liberais lideradas por D. Pedro e o exército nacional às ordens do rei D. Miguel. Ficamos a saber, entre outras coisas, que Almeida Garrett e Alexandre Herculano combateram no Cerco do Porto em nome dos liberais.

A cidade em imagens e imaginação 

A paixão pela fotografia e pelo Porto fez com que Valeria Windel e Pedro Camelo pegassem nas suas máquinas e partissem para um grande desafio: representar a cidade em imagens. Mas porque o Porto não é o Porto sem as suas pessoas, convidaram 51 profissionais da área da arquitetura, engenharia e arquitetura paisagista que moram e trabalham na Invicta para que os ajudassem neste processo. O resultado final está em Porto Sentido.

Para suscitar a curiosidade dos mais novos, Uma Aventura no Porto, da clássica coleção de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, relata as estórias das férias do grupo de amigos (gémeas, Pedro, Chico e João). Os ingredientes para mais esta aventura começam com a descoberta de um túnel que passaria (?) por baixo do Douro, tal e qual rezavam as lendas.


Por: Catarina Sousa

Gostou? Partilhe este artigo: