Óscares 2018: os livros que inspiraram os filmes deste ano

oscares-2018-revista-estante-fnac

Encontram-se sempre bons filmes nos nomeados para os Óscares. Tão ou mais importante: encontram-se sempre bons livros. A Estante revela-te todos os que inspiraram os nomeados de 2018.


hora-mais-negra

A Hora Mais Negra

Anthony McCarten

Winston Churchill terá sido provavelmente a figura histórica do ano em 2017, pelo menos a julgar pela quantidade de filmes e séries que o recordaram – por exemplo, The Crown. Nesta biografia lançada simultaneamente em livro e filme, é Gary Oldman que o interpreta, papel que lhe valeu uma nomeação para o Óscar de Melhor Ator. A Hora Mais Negra recebeu ainda nomeações para Melhor Filme, Melhor Fotografia, Melhor Direção Artística, Melhor Caracterização e Melhor Guarda-Roupa.


call-me-by-your-name

Call Me By Your Name

André Aciman

A adaptação desta história publicada em 2007 por André Aciman, retratando um amor de verão, passado em Itália, entre um rapaz de 17 anos e outro de 24, é já um dos filmes mais elogiados da carreira do realizador italiano Luca Guadagnino. Está nomeado para quatro Óscares, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Ator (Timothée Chalamet), Melhor Argumento Adaptado e Melhor Canção Original (“Mistery of Love”).


Dunkirk

Dunkirk

Joshua Levine

Ao contrário do que é hábito, aqui não foi o livro que inspirou o filme. Christopher Nolan escreveu o argumento de Dunkirk tendo por base os eventos reais que levaram à evacuação de milhares de soldados para o porto de Dunquerque, durante a Segunda Guerra Mundial. O consultor histórico de Nolan, Joshua Levine, aproveitou a ocasião para relatar o incidente também em livro. Dunkirk, o filme, está nomeado para oito Óscares: Melhor Filme, Melhor Realizador (Christopher Nolan), Melhor Fotografia, Melhor Edição, Melhor Banda Sonora, Melhor Mistura de Som, Melhor Montagem de Som e Melhor Direção Artística.


disaster-artist

The Disaster Artist

Greg Sestero e Tom Bissell

Tem sido visto como um dos grandes snubs da edição deste ano: The Disaster Artist falhou as nomeações para os Óscares de Melhor Filme e Melhor Ator – o que pode estar relacionado com certas alegações que têm envolvido James Franco. O filme inspirado no livro que, por sua vez, tem como origem um dos piores filmes de todos os tempos – The Room – foi nomeado apenas para Melhor Argumento Adaptado.


as-lamas-do-mississipi

As Lamas do Mississípi

Hillary Jordan

A penosa vida rural, as dificuldades dos soldados no regresso a casa após a guerra e as desigualdades raciais dos Estados Unidos na década de 1940. Explorando todos estes temas através de uma única casa, este romance de Hillary Jordan deu que falar a partir do momento em que foi publicado, em 2008. Adaptado ao cinema, foi nomeado para quatro Óscares: Melhor Atriz Secundária (Mary J. Blidge), Melhor Argumento Adaptado, Melhor Canção Original (“Mighty River”) e Melhor Fotografia.


Wolverine-Old-Man-Logan

Old Man Logan

Mark Millar e Steve McNiven

É uma das surpresas (agradáveis) nos nomeados deste ano: Logan, o mais recente filme de Wolverine – e supostamente o último protagonizado por Hugh Jackman –, está nomeado para o Óscar de Melhor Argumento Adaptado. É a primeira vez que um filme de super-heróis consegue este feito. Embora seja uma adaptação algo livre, a história foi inspirada no livro Old Man Logan.


all-the-money-in-the-world

All the Money in the World

John Pearson

A adaptação desta história verídica sobre o rapto do neto de J. Paul Getty era para ser com Kevin Spacey, mas as alegações de abuso que caíram sobre o ator de Beleza Americana levaram a que Christopher Plummer fosse escolhido para o substituir e regravar todas as cenas pouco mais de um mês antes da estreia do filme. O prémio? Uma nomeação para o Óscar de Melhor Ator Secundário.


mollys-game

Molly’s Game

Molly Bloom

Aaron Sorkin, tido por muitos como um dos melhores argumentistas do mundo, levou a cabo a adaptação da autobiografia de Molly Bloom, a mulher que, entre 2004 e 2013, organizou dezenas de torneios clandestinos de póquer nos quais chegaram a participar celebridades como Ben Affleck e Leonardo DiCaprio. O filme foi nomeado para Melhor Argumento Adaptado.


A-Bela-e-o-Monstro

A Bela e o Monstro

A adaptação live-action do clássico de animação da Walt Disney, encabeçada pela atriz Emma Watson, recebeu duas nomeações para os Óscares, nas categorias de Melhor Guarda-Roupa e Melhor Direção Artística. O filme original foi baseado numa história de Jeanne-Marie Leprince de Beaumont, que por sua vez foi inspirada num conto de Gabrielle-Suzanne Barbot de Villeneuve. Neste livro recorda-se a versão mais conhecida: a da Walt Disney.


victoria-abdul

Victoria & Abdul

Shrabani Basu

A história (verídica) da curiosa amizade formada entre a Rainha Victoria e o indiano Abdul Karim começou por ser contada em 2010, neste livro de Shranabi Basu. A adaptação ao cinema, com Judi Dench e Ali Fazal nos principais papéis, está nomeada para dois Óscares: Melhor Guarda-Roupa e Melhor Caracterização.


A-Historia-de-Ferdinando

A História de Ferdinando

Munro Leaf e Robert Lawson

Com John Cena e Kate McKinnon como vozes principais do elenco, Ferdinando agradou a Hollywood o suficiente para receber uma nomeação para o Óscar de Melhor Filme de Animação. A controversa história – chegou a ser banida por Hitler porque este o considerava uma crítica à guerra – sobre um touro pacifista é um bestseller infantojuvenil que já se encontra traduzido para português.


El-bebe-jefazo

(edição em espanhol)

The Boss Baby

Marla Frazee

Outro filme nomeado para o Óscar de Melhor Filme de Animação, The Boss Baby foi inspirado num livro ilustrado de Marla Frazee com o mesmo nome que até tem uma sequela: The Bossier Baby. A longa-metragem da DreamWorks conta com Alec Baldwin como voz de um bebé que usa fato e gravata e faz parte de uma gigantesca conspiração global.


Breadwinner

The Breadwinner

Deborah Ellis

Originalmente publicado em 2000, The Breadwinner é um livro infantil que relata a difícil jornada de Parvana, uma menina afegã de apenas 11 anos que se vê obrigada a sustentar a família quando os pais são incapacitados pela crueldade do regime talibã. A história é agora um filme de animação nomeado para o Óscar desta categoria.


Revolting-Rhymes

Revolting Rhymes

Roald Dahl e Quentin Blake

Este curioso livro em rimas, uma paródia aos contos folclóricos tradicionais escrita pelo autor de clássicos infantis como Charlie e a Fábrica de Chocolate, Matilda e O Fantástico Sr. Raposo, inspirou uma curta-metragem de animação que está nomeada para o Óscar. Revolting Rhymes apresenta-nos novas versões de histórias como Cinderela, Branca de Neve e Os Três Porquinhos.


wonder

Wonder

R. J. Palacio

Wonder apresenta-nos August Pullman, um rapaz com o rosto completamente deformado que se procura integrar na escola pela primeira vez. Com um elenco que inclui nomes como Jacob Tremblay, Owen Wilson e Julia Roberts, o filme realizado por Stephen Chbosky (autor de The Perks of Being a Wallflower), baseado no bestseller infantojuvenil de R. J. Palacio, encontra-se nomeado para o Óscar de Melhor Caracterização.


Por: Tiago Matos

Gostou? Partilhe este artigo: