Os livros que imortalizam quem nos deixou em 2016

Livros-imortalizar-celebridades-morte-2016-Revista-Estante-FNAC

Alan Rickman, Carrie Fisher, David Bowie, Harper Lee, Leonard Cohen… Apenas algumas das figuras que, no ano passado, se despediram de nós. Que melhor forma de homenageá-las do que mergulhar nas suas vidas através dos livros?

Se há algo que todos os anos podemos dar como garantido é a morte de figuras do meio artístico. Apesar do choque inicial, acabamos por encontrar conforto no facto de as suas obras viverem para sempre. Esta é a altura ideal para que os fãs e curiosos recordem os grandes feitos daqueles que perdemos em 2016. O nosso conselho é simples: devorar os livros que os tornam imortais.


Harry Potter

ALAN RICKMAN


Harry Potter e a Pedra Filosofal
J. K. Rowling

É quase impossível dissociar Alan Rickman de Severus Snape, o misterioso professor de Poções da saga Harry Potter. O ator que morreu aos 69 anos, vítima de um cancro no pâncreas, pode ter-se celebrizado com essa personagem, mas deixou ainda a sua marca em filmes como Assalto ao Arranha-Céus ou Robin Hood: O Príncipe dos Ladrões.


Princesa Leia

CARRIE FISHER


Star Wars: Princesa Leia
Mark Waid

Uma das mais icónicas personagens de Carrie Fisher no grande ecrã ganha vida nesta história aos quadradinhos. A atriz, escritora e argumentista, que partiu a 27 de dezembro de 2016, imortalizou-se na pele da princesa Leia da saga Star Wars, que neste livro terá de salvar o seu povo das mãos do impiedoso Império.


Sobre Bowie

DAVID BOWIE


Sobre Bowie
Rob Sheffield

A 10 de janeiro de 2016, apenas dois dias após o lançamento do álbum Blackstar, o mundo perdeu David Bowie para um cancro no fígado. Neste livro, o crítico e editor da revista Rolling Stone faz uma viagem pessoal pela vida e obra do músico britânico.


Fidel Castro

FIDEL CASTRO


A Face Oculta de Fidel Castro
Juan Reinaldo Sanchéz

Os segredos mais íntimos do histórico líder cubano são revelados neste livro pelo seu guarda-costas. Juan Reinaldo Sanchéz partilha detalhes das relações pessoais de Castro, da sua fortuna, passatempos, hábitos alimentares, obsessões e, claro, estratégias políticas e militares.


charlie-fabrica-chocolate-revista-estante-fnac

GENE WILDER


Charlie e a Fábrica de Chocolate
Roald Dahl

Gene Wilder deu vida ao primeiro Willy Wonka do cinema, em 1971. Além do bizarro mestre chocolateiro criado por Roald Dahl em 1964, o ator norte-americano encarnou, ao longo dos 83 anos de vida, figuras tão marcantes como Dr. Frankenstein e The Wako Kid.


Mataram a Cotovia

HARPER LEE


Mataram a Cotovia
Harper Lee

O primeiro livro da norte-americana, publicado em 1960, valeu-lhe um prémio Pulitzer e um lugar entre os escritores mais respeitados pelo público e pela crítica. Morreu aos 89 anos, em fevereiro de 2016, pouco depois de publicar uma segunda obra, Vai e Põe Uma Sentinela.


Vencidos da Vida

LEONARD COHEN


Vencidos da Vida
Leonard Cohen

O mestre de “Hallelujah” desdobrou os seus 82 anos de vida entre a música, a poesia, a pintura e a escrita de romances. Este, publicado em 2003, gira em torno de um triângulo amoroso marcado por conflitos de poder, pela história, por sexo, política e religião.


Muhammad Ali

MUHAMMAD ALI


Muhammad Ali
Titeux Sybille

A banda desenhada perfeita para quem quer saber mais sobre o maior pugilista de todos os tempos. O livro, disponível em inglês, acompanha Ali desde a infância aos tempos de glória.


Número Zero

UMBERTO ECO


Número Zero
Umberto Eco

O último romance de Umberto Eco reflete sobre o jornalismo. O autor de O Nome da Rosa retrata o dia a dia numa redação onde a qualidade da informação está a ser suplantada pelas lutas de poder, dinheiro e teorias da conspiração.


Por: Carolina Morais

Gostou? Partilhe este artigo: