O mundo com sotaque português

Não tenho essa coisa fatalista do vim embora e não volto. Neste momento precisei de sair. Tal como sei que vou precisar de voltar.” Miguel Gonçalves Mendes, cineasta português a viver em São Paulo, Brasil, e realizador de filmes como José e Pilar, que retrata a vida de Saramago, e Autografia, sobre Mário Cesariny, é um dos muitos exemplos de talentos portugueses que dão cartas além-fronteiras. A lista é extensa, nas mais variadas artes, e nomear apenas alguns é sempre um exercício redutor. Segundo um relatório do Observatório da Emigração publicado em 2014, Portugal é o país com mais emigrantes da União Europeia: são mais de dois milhões de portugueses espalhados pelo mundo, em países como Espanha, Suíça, Reino Unido e Brasil. Conhecido por dar beijinhos em vez de um aperto de mão, e por enganar o relógio com atrasos de 15 minutos para as reuniões, o povo português ganha a medalha de ouro quando compete pelo desembaraço. E leva o sotaque português aos quatro cantos do mundo, mais do que no tempo do Livro, de José Luís Peixoto, que conta a história de emigrantes portugueses em França na década de 60.

Londres
EDGAR MARTINS
Fotógrafo, 37 anos

No início do percurso fotográfico a paisagem urbana era o seu foco, mas depois voou maisedgarmartins alto quando, durante dois anos, teve acesso privilegiado a dezenas de instalações da Agência Espacial Europeia. Saiu de Portugal em criança e viveu em Macau até aos 18 anos. Atualmente vive e trabalha em Londres, já recebeu vários prémios e expôs internacionalmente no MoMA (Nova Iorque) e no Centro Cultural de Belém, entre outros.

 

Paris
FELIPE OLIVEIRA BAPTISTA
Designer de moda, 35 anos

Vendeu o seu Honda Civic para comprar tecidos para as suas primeiras coleções qfilipebaptistauando saiu da sua terra natal, os Açores. É o primeiro português a dirigir uma grande casa de moda: a Lacoste. Com mais de dez anos de carreira e a viver em Paris com a mulher e os dois filhos, inspira-se em Portugal para as coleções de uma das marcas mais famosas do mundo.

 

 

São Paulo
MIGUEL GONÇALVES MENDES
Realizador, 36 anos

 

miguelmendesO filme José e Pilar —coproduzido pelos realizadores Fernando Meirelles e Pedro Almodóvar — valeu-lhe a indicação para um Óscar e um convite do realizador de Ensaio sobre a Cegueira para escrever e dirigir o ambicioso projeto O Sentido da Vida. Deverá chegar aos cinemas em 2016 e conta com as participações de Julian Assange, Baltazar Garzón, Valter Hugo Mãe e Alain de Botton, entre outros.

 

 

Buenos Aires
JOÃO PINA
Fotógrafo, 34 anos
João Pina nasceu em Lisboa em 1980 e tem trabalhado na última década sobretudo na América Latina. Depoisjoaopina
de terminar o seu primeiro livro Por Teu Livre Pensamento, onde são contadas as vidas de 25 antigos presos políticos portugueses, publica agora Condor, que é fruto de nove anos de trabalho no Brasil, Argentina, Bolívia, Paraguai, Uruguai e Chile, e o seu mais longo e empenhado projeto pessoal.

 

 

Barcelona
MIGUEL AMADO
Curador e crítico de arte, 41 anos

miguelamadoSociólogo de formação, sempre soube que teria que ir estudar para fora. “Fui a Londres pela primeira vez com 28 anos, era um provinciano”, conta. Tornou-se o primeiro português a tirar curadoria, foi curador na britânica Tate Gallery e o comissário português na Bienal de Veneza de 2013. Depois de Londres seguiu para Nova Iorque, e atualmente vive em Barcelona. Em Portugal já comissariou exposições na Gulbenkian e no Museu Berardo mas só regressa quando tiver um convite irrecusável.

 

Nova Iorque
JORGE COLOMBO
Designer e ilustrador, 51 anos

Faz desenhos como se fosse ginástica e já ilustrou sete capas da revista New Yorker. Os cidadãos anónimosjorgecolombo  que encontra nas ruas de Nova Iorque servem de inspiração e, em 2009, desenhou a primeira capa da New Yorker em iPhone, recorrendo a uma aplicação de pintura. Vive há 25 anos nos Estados Unidos mas mantém a ligação à cultura portuguesa, tendo já assinado o design de vários álbuns  de Sérgio Godinho.

Gostou? Partilhe este artigo: