Neil Armstrong, Michelle Obama e Frida Kahlo: as biografias imperdíveis até ao final do ano

biografias-revista-estante-fnac

Se gostas de saber tudo sobre as personalidades que admiras – ou que simplesmente deixaram uma marca no mundo – vais adorar as biografias que temos para te sugerir.

PESSOAS QUE REVOLUCIONARAM AS ARTES

espaco-para-sonhar

miguel-torga

Gostas de música? De cinema? Das boas séries que vão sendo exibidas na televisão? De livros já sabemos que gostas, ou não estarias aqui. Mas podes concentrar as tuas paixões ao ler sobre algumas das personalidades mais marcantes do mundo das artes. Como David Lynch, por exemplo.

O criador de filmes e séries tão bizarros – e geniais – como EraserheadMulholland Drive e Twin Peaks é tido por muitos como uma das mentes mais criativas do cinema moderno. A sua história é agora contada pela primeira vez, parcialmente na primeira pessoa e parcialmente com a ajuda de Kristine McKenna – que entrevistou mais de uma centena de pessoas ao longo de três anos –, em Espaço para Sonhar, uma biografia tão irreverente e não convencional como o próprio Lynch.

E agora que tal mantermos a lusofonia mas explorarmos um livro sobre um escritor apresentado através de imagens? É o que podemos encontrar em Miguel Torga: Fotobiografia, uma obra composta por mais de uma centena de fotos e documentos que nos contam quem foi realmente o autor de Bichos. E que, além do mais, é uma bela homenagem, ou não tivesse sido montada por Clara Rocha, a filha do escritor.

Por outro lado, lá fora também havia – e ainda há – muitas mulheres a deixar a sua marca no mundo. É o caso de “Frida Perna de Pau”. Sabes quem é? Com 6 anos, depois da poliomielite a ter deixado com uma lesão no pé direito, era esta a alcunha da pintora mexicana Frida Kahlo. Mara Hesse publica agora um romance gráfico, Frida Kahlo: Uma Biografia, que mostra como as mágoas da vida a tornaram um génio no mundo da arte.

PESSOAS QUE MARCARAM A POLÍTICA

d-maria

becoming

fear

Pode ser que prefiras histórias sobre outro tipo de pessoas. Não as que criam histórias, mas as que criam a História. Desde logo a nossa.

Isto conduz-nos de imediato ao novo romance histórico de Isabel Stilwell, D. Maria I, precisamente centrado nesta monarca portuguesa nascida em 1734. É através dos seus olhos que a autora nos mostra o temível terramoto que devastou Lisboa em 1755, o dramático processo dos Távora, a queda do Marquês de Pombal. Um romance imperdível para qualquer português que queira conhecer mais sobre as suas origens sem descurar uma narrativa cuidada.

E por falar em mulheres da política, a ex-primeira-dama dos Estados Unidos acaba de publicar um livro de memórias. Michelle Obama diz que escrever Becoming: A Minha História foi “uma experiência profundamente pessoal”, mas aproveitou-a para falar das suas raízes, dos anos passados na Casa Branca e “de como uma rapariga do Sul encontrou a sua voz”.

Talvez menos inspirador, mas certamente não menos interessante, é o novo livro de Bob Woodward, jornalista de investigação que em 1972, em conjunto com Carl Bernstein, ficou conhecido por trazer a público o escândalo de Watergate. Em Fear: Trump in the White House escreve sobre a presidência de Donald Trump, descrevendo a atual administração americana como altamente disfuncional e o presidente como alguém tão inepto quanto desrespeitado por todos que com ele trabalham. No mínimo, um livro controverso.

PESSOAS QUE MUDARAM O MUNDO

primeiro-homem

És um fã de cenários grandiosos mas não te atraem as politiquices? Então talvez te interessem biografias sobre personalidades que escreveram indelevelmente os seus nomes na História sem que para isso tivessem de governar fosse o que fosse.

Estamos a falar de nomes como o de Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar a Lua, enquanto soltava a imortal frase: “Um pequeno passo para um homem, um salto gigantesco para a humanidade.” A sua colossal aventura é-nos apresentada em O Primeiro Homem pelo historiador americano James R. Hansen. Damien Chazelle, realizador de Whiplash e La La Land, achou-a tão inspiradora que a decidiu adaptar ao grande ecrã.

Outra biografia que vale a pena ler é a de Nikola Tesla, também conhecido como “um dos mais subvalorizados heróis de todos os tempos”. É que, embora muitos deem esse crédito a Thomas Edison, Tesla será alegadamente o verdadeiro pai da eletricidade – e não só. Em The Inventions, Researches and Writings of Nikola Tesla, é-nos mostrado (literalmente, ou não fosse este um livro ilustrado) o real retrato do homem que sempre preferiu inventar a ser famoso.

Gostou? Partilhe este artigo: