Os livros perfeitos para oferecer a quem pensa que já leu todos os clássicos

O que oferecer este Natal a alguém que já conhece todos os autores clássicos? Alguns dos livros menos conhecidos desses mesmos autores clássicos, por exemplo.

Querido Pai Natal…

Tenho amigos que me divirto a considerar antiquários, na medida em que apenas consomem aquilo que é vintage. Os clássicos literários, os clássicos do cinema, os clássicos dos clássicos. Têm outra alma, dizem eles. Não duvido.

Seria de pensar, Pai Natal, que esta limitação facilitasse a escolha de presentes para eles. No entanto é preciso muito cuidado na escolha do clássico a oferecer. É que eles já conhecem a maior parte das obras “incontestáveis”, os habituais Crime e Castigo, A Metamorfose, O Retrato de Dorian Gray, etc.

Pensei, por isso, em dois clássicos menos evidentes que foram reeditados este ano no nosso país: A Cor Púrpura e Scaramouche. O primeiro é um romance sobre racismo e sexismo que, contado através de cartas, inspirou um filme de Steven Spielberg e foi distinguido com um Prémio Pulitzer e um National Book Award. O segundo é uma história de vingança em três partes, perpetrada por um jovem advogado em plena Revolução Francesa.

Depois pensei: e os livros menos conhecidos de grandes autores do passado? Mark Twain pode ser conhecido por obras como As Aventuras de Tom Sawyer e As Aventuras de Huckleberry Finn, mas não será também interessante ler O Solilóquio do Rei Leopoldo, uma sátira política em oposição a este monarca do Estado Livre do Congo?

E, em vez dos romances de Virginia Woolf, porque não ler os seus relatos de viagens, apropriadamente reunidos no livro Viagens?

Mais: só para ser diferente, em vez das bem conhecidas prosas de Charles Bukowski, vou querer oferecer uma sua antologia poética: Os Cães Ladram Facas.

Destes livros é que eles não estão à espera!

Não sabes que livros podes oferecer a outras pessoas da tua vida neste Natal? Inspira-te no nosso Especial!

Gostou? Partilhe este artigo: