José Luís Peixoto

José Luís Peixoto

Naturalidade:

Galveias, Ponte de Sor, Portugal

Data de nascimento:

4 de setembro de 1974

Primeiro livro publicado:

Morreste-me (2000)

José Luís Peixoto nasce no distrito de Portalegre, mas aos 18 anos troca a terra natal por Lisboa para estudar Línguas e Literaturas Modernas na Universidade Nova. Dá os primeiros passos na escrita com a publicação de alguns textos no DN Jovem e recebe o Prémio Jovens Criadores, do Instituto Português da Juventude, em 1997, 1998 e 2000. É neste último ano, numa altura em que trabalha já como professor – passa por Lousã, Oliveira do Hospital e Cabo Verde –, que publica o primeiro livro, Morreste-me, dedicado ao seu pai.

Em Cabo Verde, escreve Nenhum Olhar, que lhe garante o Prémio José Saramago. A partir daí, dedica-se em exclusivo à escrita, variando entre ficção, poesia, livros infantis, literatura de viagem, crónicas, peças de teatro e letras de música. A ligação à música é, de resto, uma constante na sua vida: na adolescência faz parte de uma banda, e em 2003 colabora com os portugueses Moonspell, inspirando-se nos temas do álbum The Antidote para escrever o livro de contos Antídoto.

Traduzidos para mais de 20 línguas e referidos com frequência em publicações internacionais, os seus livros dão-lhe ainda a vencer diversos prémios: A Criança em Ruínas (2001) é distinguido com o Prémio de Melhor Livro de Poesia da Sociedade Portuguesa de Autores; Cemitério de Pianos (2006) com o Prémio Cálamo Otra Mirada; Gaveta de Papéis (2008) com o Prémio de Poesia Daniel Faria; e Livro (2010) com o Prémio Libro d’Europa. Dá ainda nome a um prémio literário para jovens, criado pelo Município de Ponte de Sor.

Gostou? Partilhe este artigo:

Gostou? Partilhe este artigo: