Friends, k-pop e outros fenómenos da cultura pop que também existem em livros

friends-cultura-pop-revista-estante-fnac

São músicas, séries e histórias inesquecíveis. Põe a tua cultura pop em dia com os livros que te sugerimos.

ill-be-there-for-you

I’ll Be There For You

Kelsey Miller

Estreou em 1994 e terminou dez anos depois, com um episódio assistido por mais de 50 milhões de pessoas. Pelo meio fez história como uma das sitcoms mais populares de todos os tempos. Estamos a falar de Friends, a série que lançou nomes como Jennifer Aniston ou Courteney Cox e nos obriga – ainda hoje – a bater palmas em direção à televisão quando ouvimos os Rembrandts a cantar o genérico. Os momentos mais icónicos desta série (bem como as surpreendentes histórias de bastidores) estão reunidos neste livro que mostra porque é que a Netflix não hesitou em pagar recentemente 100 milhões de dólares – quantia que a Forbes apelidou de “bagatela” – pela renovação dos direitos de transmissão da série.


Ora-Como-eu-Dizia
Edição em inglês:
So Anyway

Ora, Como Eu Dizia…

John Cleese

E agora para algo completamente diferente… Monty Python. Bom, um dos elementos dos Monty Python. O maior. Aquele que nos fez rir com um papagaio morto. Que nos ensinou que é importante defendermo-nos de fruta fresca. O ministro do andar disparatado. Esta é a sua autobiografia, na qual nos conta o seu caminho até ao estrelato, aproveitando para dissertar sobre o humor e os humoristas do seu tempo. E, por falar em humor, já dissemos que a edição portuguesa vem com um prefácio escrito por Ricardo Araújo Pereira?


BTS

BTS: Ícones do K-Pop

Adrian Besley

Com mais de 10 milhões de álbuns vendidos em pouco mais do que cinco anos, é seguro dizer que os BTS captaram a atenção do mundo. Mas a popularidade desta boy band composta por sete jovens sul-coreanos ultrapassa inclusive o mundo da música. Estão presentes na televisão e no cinema, mas é na Internet que se fazem notar a sério, ou não integrassem a lista de personalidades mais influentes do mundo. Este livro explica a meteórica ascensão do grupo.


should-i-stay-should-i-go
Edição original:
Should I Stay or Should I Go?

Should I Stay or Should I Go?

James Ball

A tua onda não é o k-pop mas não dispensas a música na tua vida? Então não podes perder este livro de James Ball. Nele, o jornalista britânico propôs-se a responder a 88 das questões mais emblemáticas do pop rock das últimas décadas. “Quem manda no mundo?”, perguntou Beyoncé. “E se Deus fosse um de nós?”, perguntou Joan Osborne. “Isto é a vida real ou apenas fantasia?”, perguntou Freddie Mercury. “Quem soltou os cães?”, perguntaram os Baha Men. As respostas – todas as respostas – estão neste livro.


Death-Note-Book-1

Death Note: Book 1

Tsugumi Ohba e Takeshi Obata

Se fosses capaz de eliminar qualquer pessoa que quisesses sem te comprometeres diretamente, utilizarias esse poder? E, se sim, para servir a justiça? Ou para te tornares tu próprio a justiça? É este o principal dilema de Death Note, a série manga que conquistou o mundo e se viu posteriormente transposta para a televisão, para o cinema e para os videojogos. Tudo começa quando Light Yagami encontra um caderno que lhe permite decidir a morte de qualquer pessoa cujo nome lá escreva. Segue-se a ascensão de Kira, a perseguição de L e um dos mais emocionantes combates psicológicos que já encontrámos na ficção.


Coisas que os Teus Pais Não te Disseram

Inês Faria

Há quem conheça Inês Faria da televisão. Aos 21 anos, esta atriz portuguesa conta já com algumas participações em séries televisivas, particularmente na popular Bem-Vindos a Beirais, bem como no telefilme Jogos Cruéis. No entanto, foi quando decidiu criar um canal de YouTube, em março de 2018, que ganhou um novo público – eventualmente mais alargado, ou não contasse com quase 50 mil subscritores e mais de 1,7 milhões de visualizações. Agora estreia-se também no mundo dos livros com este manual recheado de lições de vida que os nossos pais nos deviam ter ensinado – mas que provavelmente não o fizeram.


Tambem-Tive-Um-Pega-Monstro

Também Tive um Pega-Monstro

Diogo Faro

É estranho pensar que a década de 1990 já passou há quase vinte anos. Parece que ainda ontem víamos o Buéréré e o Batatoon na televisão enquanto ouvíamos a “Macarena” e colecionávamos os nossos Tazos. Felizmente o revivalismo está na moda. E, depois de termos reaprendido todos os hits dos anos 80, é a vez de brilharem os anos 90. O “sensivelmente idiota” Diogo Faro também pensa assim e, em conjunto com a Revenge of the 90s, escreveu este livro. Para lembrarmos tudo o que já nos fez felizes.

Por: Tiago Matos
Fotografia: Friends (TV Show)

Gostou? Partilhe este artigo: