Estará Tomás Noronha envolvido no rapto do papa?

vaticanum-revista-estante-fnac

Tomás Noronha poderá estar envolvido no recente sequestro do papa. Sabe-se que o reputado historiador e criptanalista português se encontrava no Vaticano, enquanto consultor da Fundação Gulbenkian, quando o papa desapareceu e terá já sido detido pelas autoridades italianas.

Recorde-se que, durante a madrugada, foi publicado na Internet um vídeo onde o papa surge ajoelhado diante de um homem armado com uma faca. Afirmando pertencer à Jaish Al-Sahabah, um movimento afiliado do Estado Islâmico, o homem anunciou que o papa será decapitado à meia-noite a menos que um tributo seja pago ao movimento.

Vários dirigentes mundiais, entre os quais o presidente dos Estados Unidos, já manifestaram repulsa pelo ato. Uma reunião de emergência foi entretanto convocada pelo Conselho de Segurança da ONU. As investigações sobre o sequestro estão presentemente a ser conduzidas pelo inspetor Francesco Trodela, em colaboração com o Corpo de Gendarmaria do Vaticano.

 
Podia ser verdade. Mas não é. Trata-se, isso sim, do enredo de Vaticanum, o novo thriller de José Rodrigues dos Santos, que promete uma vez mais uma boa dose de controvérsia a partir de uma história repleta de ação. O livro será apresentado no dia 8 de outubro, às 17h00, na Sociedade de Geografia, em Lisboa. É o 16.º romance do autor que mais vende em Portugal.

Gostou? Partilhe este artigo: