É esta a femme fatale do século XXI?


Um livro para…
Leitores que gostam de thrillers psicológicos com uma pitada de erotismo. Apreciadores de arte.

Primeira frase
“As bainhas dos quimonos e os saltos altos pontiagudos ressoavam em simultâneo no parquê. Atravessámos o corredor até chegarmos junto de umas portas duplas, com o burburinho a indicar que os homens já tinham entrado.”

Se gostou deste livro, é provável que também goste de…
Trilogia Millenium (Stieg Larsson)
Em Parte Incerta (Gillian Flynn)
As Cinquenta Sombras de Grey (E. L. James)
O Código Da Vinci (Dan Brown)

Maestra, de L. S. Hilton, é uma espécie de As Cinquenta Sombras de Grey ao estilo de O Código Da Vinci, onde o erotismo e a conspiração andam de mãos dadas.

No início deste ano, o mundo da arte foi agitado com a descoberta de um quadro do pintor italiano Caravaggio esquecido num sótão de uma casa em Toulouse. A pintura encontrada representa exatamente a mesma obra de arte que desencadeia uma reviravolta na história de Maestra. Será apenas coincidência?

O livro

Maestra retrata a vida de Judith Rashleigh, uma mulher ambiciosa e apaixonada pelo mundo da arte. O trabalho numa leiloeira não é suficiente para alcançar o estilo de vida que tanto ambiciona e, para fazer face às despesas, começa a trabalhar num clube noturno para homens. A nova vida de acompanhante de luxo serve-lhe de refúgio quando é despedida da casa de leilões por desconfiar da credibilidade de uma pintura. Temendo pela própria vida esta anti-heroína vê na sedução a melhor forma de triunfar numa sociedade onde o poder e o dinheiro cabe apenas aos homens. A manipulação e o sexo podem ser uma arma mas no final a balança do domínio acaba sempre por pender para o mesmo lado: o masculino.

A autora

Lisa Hilton é escritora e biógrafa. Nasceu em Inglaterra, cresceu em Nova Iorque, Paris e Florença e atualmente vive em Londres. Depois de se ter licenciado em História da Arte, na Universidade de Oxford, trabalhou como jornalista, crítica de arte e locutora de rádio. A sua obra literária conjuga romances de ficção e biografias históricas, como The Horror of Love (2011), Wolves in Winter (2012) e Elizabeth: Renaissance Prince (2014). Maestra é o primeiro livro que assina com o nome L. S. Hilton.

O gancho

Quando os direitos de um livro são comercializados para adaptação ao cinema ainda antes de ser publicado, as expectativas tornam-se elevadíssimas. Lançado simultaneamente em 36 países, este primeiro volume que dará origem a uma trilogia já foi considerado o acontecimento editorial de 2016. É uma mistura de dois géneros literários intensos que se fundem numa definição bizarra da divisão de poderes no século XXI.


Por: Andreia Vaz

Gostou? Partilhe este artigo: