Ernest Hemingway

Ernest Hemingway

Naturalidade:
Oak Park, Illinois, Estados Unidos

Data de nascimento:
21 de julho de 1899

Morte:
2 de julho de 1961

Ernest Hemingway é incentivado desde cedo a caçar, pescar e explorar a natureza, passatempos que mantém ao longo da vida e o aproximam do mundo do desporto. É precisamente sobre desporto que começa por escrever, no jornal da sua escola. Continua mais tarde a trabalhar como jornalista, desenvolvendo no processo um estilo de escrita cru e despido de adereços, marcado pelo uso de frases curtas e expressões vigorosas.

Aos 18 anos, oferece-se para servir na Primeira Guerra Mundial, como motorista de ambulâncias. No entanto, a experiência não dura mais que alguns meses. Gravemente ferido depois de atingido por um morteiro, é dispensado com uma medalha de mérito pela bravura demonstrada.

Em 1921, casa com Hadley Richardson, a primeira de quatro esposas – as outras são Pauline Pfeiffer, Martha Gellhorn e Mary Welsh – e muda-se para Paris. Na capital francesa, trabalha como repórter de guerra, função que mantém tanto na Guerra Civil Espanhola como na Segunda Guerra Mundial. Publica também alguns contos e novelas até que, em 1926, se aventura na escrita do primeiro romance: O Sol Nasce Sempre (Fiesta).

A obra lança-o de imediato como um nome maior da literatura. Regressa então aos Estados Unidos e, entre safaris africanos e prolongadas estadias em Cuba, publica obras tão elogiadas como O Adeus às Armas (1929) e Por Quem os Sinos Dobram (1940). Depois deste, segue-se uma prolongada ausência em que o próprio Hemingway afirma que está “fora do mercado enquanto escritor”. Em 1952, um pouco para colmatar as críticas que entretanto lhe são feitas e provar que mantém vivo o talento literário, publica O Velho e o Mar, romance com o qual é distinguido com o Prémio Nobel de Literatura. A distinção não lhe atenua a depressão: a 2 de julho de 1961, Hemingway suicida-se com um tiro de caçadeira.

Gostou? Partilhe este artigo:

 

Gostou? Partilhe este artigo: