Eduardo Lourenço vence Prémio Europeu Helena Vaz da Silva

O filósofo e ensaísta português Eduardo Lourenço e o cartoonista francês do jornal Le Monde, Plantu, são os grandes vencedores da 3.ª edição do Prémio Europeu Helena Vaz da Silva para a Divulgação do Património Cultural.

Os dois autores foram distinguidos pelo Conselho Nacional de Cultura, que reconheceu o papel que ambos têm desempenhado na promoção dos valores, da tolerância e da paz europeias.

Eduardo Lourenço publicou, em 1949, o seu primeiro livro, Heterodoxia, e é também conhecido por obras como Poesia e Metafísica (1983) e A Europa Desencantada (1994). Em 1996, foi distinguido com o Prémio Camões.

Em edições anteriores, o prémio foi atribuído ao escritor italiano Claudio Magris, ao romancista turco Orhan Pamuk e ao músico e maestro catalão Jordi Savall.

Gostou? Partilhe este artigo: