Duelos do Europeu: William Shakespeare vs. Fiódor Dostoiévski

Numa altura em que o Euro 2016 coloca em confronto os melhores futebolistas de Inglaterra e Rússia, a Estante faz o mesmo, mas com dois dos mais celebrados escritores de sempre destes países. Quem leva a melhor na disputa entre o inglês William Shakespeare e o russo Fiódor Dostoiévski?

William Shakespeare

Naturalidade: Inglaterra
Batismo: 26 de abril de 1564
Morte: 23 de abril de 1616
Alcunha: O Bardo de Avon

Fiódor Dostoiévski

Naturalidade: Império Russo
Nascimento: 11 de novembro de 1821
Morte: 9 de fevereiro de 1881
Alcunha: Monge Fócio

Obra de estreia

Poucas são as certezas no que diz respeito a Shakespeare, mas a opinião mais consensual é a de que a peça Henrique VI, Parte 2 tenha sido a sua primeira. Data de final do século XVI e os críticos têm-na como a melhor da sua trilogia sobre Henrique VI.

Publicado em 1846, Gente Pobre foi o primeiro romance de Dostoiévski, uma história de amor escrita através de cartas. Considerado o primeiro “romance social” russo, foi recebido com grande entusiasmo e mudou a vida do autor.


Vantagem: Fiódor Dostoiévski

Bibliografia

Escreveu pelo menos 38 peças e 154 sonetos, e ainda vários poemas. Histórias ainda hoje tão emblemáticas como Hamlet, Rei Lear, Macbeth ou Romeu e Julieta. Introduziu quase 3000 palavras na língua inglesa.

Escreveu 16 romances, 17 contos e deixou ainda ensaios, cartas, poemas e entradas de diário. Entre os seus principais trabalhos encontram-se títulos como Crime e Castigo, Noites Brancas e Os Irmãos Karamázov.


Vantagem: William Shakespeare

Versatilidade

Escreveu comédias, tragédias e dramas históricos. Prosa e poesia. Inovou não só na forma mas no conteúdo. A versatilidade acompanhou-o ao longo de toda a carreira.

Escreveu histórias de vários tipos, mas assumiu sempre como foco a exploração psicológica e filosófica dos seus personagens em narrativas de tom realista.


Vantagem: William Shakespeare

Distinções

Os textos de Shakespeare ganharam-lhe a admiração da coroa britânica, mas também do público. É um nome incontornável da literatura mundial quatro séculos após a morte.

Tido como um dos grandes mestres da prosa, Dostoiévski é um dos mais respeitados autores de todos os tempos, tendo inspirado pensadores como Nietzsche ou Einstein.


Vantagem: William Shakespeare

História literária
do país de origem

Agatha Christie, Jane Austen, Charles Dickens, George Orwell, J. R. R. Tolkien. A literatura inglesa é à primeira vista versátil, mas tem ao mesmo tempo um tom inconfundível.

Tolstói, Tchékhov, Gógol, Gorki, Nabokov. A literatura russa, particularmente a do século XIX, é por muitos considerada a mais rica e influente de sempre.


Vantagem: Fiódor Dostoiévski

Relação do país
com a leitura

Dados: UNESCO e NOP World Culture Score

A Inglaterra não faz parte dos países incluídos no índice global de literacia da UNESCO em 2015. No entanto, um estudo do NOP World indica que os habitantes do Reino Unido passam em média 5,18 horas por semana a ler.

A Rússia tem atualmente uma taxa de literacia de 99,7%, uma das mais elevadas do mundo. E fazem uso dela, ou não passassem uma média de 7,06 horas por semana a ler.


Vantagem: Fiódor Dostoiévski

Ranking FIFA da seleção

Dados: FIFA (2 de junho de 2016)

A seleção inglesa de futebol parte para o Euro 2016 como 11.ª classificada do ranking da FIFA. Dela fazem parte nomes como Wayne Rooney e Jamie Vardy.

A Rússia de Akinfeev, Shirokov e Kokorin já não tem o peso de outrora, chegando ao Euro 2016 no 29.º lugar do ranking da FIFA.


Vantagem: William Shakespeare

Resultado final

William Shakespeare 4 – 3 Fiódor Dostoiévski

Foi um duelo discutido até ao último segundo, mas no final o dramatismo do Bardo de Avon conseguiu levar a melhor sobre a psicologia do russo. Será que, dentro das quatro linhas, no Euro 2016, o resultado é o mesmo?

Gostou? Partilhe este artigo: