Mas afinal o que é isto do hygge?

O Livro do Hygge será
apresentado no dia 12 de janeiro,

às 18h30, na Fnac do Colombo,
num evento que contará
com a presença do autor.

hygge-revista-estante-fnac

A palavra dinamarquesa que encerra o segredo da felicidade está a propagar-se pelos quatro cantos do mundo. O Livro do Hygge, da autoria de Meik Wiking, CEO do The Happiness Research Institute, ajuda-nos a explicar o conceito.

O Livro do Hygge

O Livro do Hygge
Meik Wiking

Não se vê, dificilmente se explica, mas sente-se. É uma forma de encarar a vida. É a capacidade de retirar um genuíno prazer do dia a dia, de aproveitar os momentos mais simples em toda a plenitude e torná-los únicos. É algo tão complexo, mas tão simples como apreciar uma boa chávena de café, desfrutar de uma refeição à luz das velas, aconchegarmo-nos em frente da lareira num dia de inverno, conviver com amigos ou ler um bom livro.

Isto é hygge (pronuncia-se “hu-ga”). A palavra dinamarquesa popularizada por Meik Wiking, CEO do The Happiness Research Institute, foi introduzida no século XVIII como uma derivação do termo norueguês para “bem-estar”. Ainda hoje não tem tradução direta para outros idiomas. É-nos apenas apresentada como a chave para a felicidade, uma filosofia que explica a constante liderança da Dinamarca no ranking de países mais felizes do mundo.


Hygge já foi chamado de tudo, desde ‘arte de criar intimidade’ a ‘aconchego da alma’, ‘ausência de tristeza’ ou ‘retirar prazer da presença de elementos calmantes’.”

Meik Wiking

1540-1

The Year of Living Danishly
Helen Russell

Conhecer o conceito em detalhe implica ler atentamente o bestseller O Livro do Hygge. Sim, bestseller. Estamos a falar de uma obra já traduzida em 25 línguas e que foi número um de vendas no Reino Unido, no ano passado, durante várias semanas.

É tanto o frenesim em torno desta filosofia de vida que cada vez são mais os países que a querem importar e implementar junto das suas gentes. Países como os Estados Unidos, onde até já existe uma empresa de papel de parede e uma padaria focadas em transmitir o pensamento dinamarquês através dos seus produtos.

Não admira que, só em 2016, tenham sido publicados seis livros sobre o hygge. Um dos que alcançou maior notoriedade foi The Year of Living Danishly, da jornalista britânica Helen Russell, que durante 12 meses adotou criteriosamente a fórmula de vida dinamarquesa. No final, rendeu-se.


“O resto do mundo está a perceber gradualmente o que os dinamarqueses já sabem há gerações: que passar um tempo relaxado com amigos e família, a beber um café ou uma cerveja, pode ser bom para a alma.”

Helen Russell

Também tu podes fazer do hygge um motor de vida. Basta estares em casa ou em ambientes íntimos com uma atmosfera rústica e reconfortante. Liga a lareira. Ouve a lenha a crepitar. Acende velas. Prepara um chá, um café ou um chocolate quente. Faz um bolo. Rodeia-te de amigos e familiares. Cobre-te com uma manta. Vê televisão. Lê um livro. Ou, simplesmente, não faças nada. Ouve os pingos da chuva e o ranger do chão de madeira. Fecha os olhos. Respira fundo. Perde a noção do tempo. Isto é hygge.

 


Por: Carolina Morais

 

Gostou? Partilhe este artigo: