Adaptações: Estas histórias nasceram em livros

filmes-que-sao-adaptacoes-de-livros-revista-estante

Sabia que alguns dos mais célebres filmes de sempre costumavam ser livros antes de serem transpostos para o grande ecrã? Conheça alguns dos casos em que o sucesso da adaptação encobre o brilho do original.

São (muito) mais frequentes os casos em que um grande livro se torna um filme medíocre, mas, uma vez por outra, lá aparece um filme capaz de eclipsar, pelo menos em notoriedade, o livro no qual se baseia. É, por exemplo, possível que já tenho visto Psico, A Lista de Schindler ou Forrest Gump, mas será que já leu os livros de Robert Bloch, Thomas Keneally e Winston Groom nos quais foram baseados? Existem vários outros casos. Ainda recentemente, Doze Anos Escravo, livro de memórias de Solomon Northup, um americano negro raptado por esclavagistas e mantido como prisioneiro numa plantação, deu azo a um filme vencedor de três Óscares. Também A Rede Social foi distinguido com três Óscares, mas poucos conhecerão o livro que lhe serviu de inspiração: Milionários Acidentais, de Ben Mezrich. Na verdade, muitos dos nomeados aos prémios da Academia têm origem em livros pouco conhecidos: Ben-Hur era um livro de Lew Wallace, Os Pássaros um conto de Daphne du Marier, Trainspotting um livro de Irvine Welsh, O Silêncio dos Inocentes um livro de Thomas Harris, Os Condenados de Shawshank uma novela de Stephen King e Cidade de Deus um livro de Paulo Lins, apenas para citar alguns exemplos.

Adaptações irreconhecíveis

Existem, por outro lado, cineastas que se permitem às mais extensas liberdades quando adaptam um texto, acabando por o tornar praticamente irreconhecível. Sabia que Irmão, Onde Estás?, a comédia escrita pelos irmãos Coen sobre três homens que escapam da prisão e partem em busca de um tesouro escondido é, na verdade, uma adaptação de Odisseia, o épico poema de Homero centrado nas aventurosas andanças do herói grego Ulisses após a Guerra de Troia? E que Estranhas Ligações, o filme centrado numa bizarra aposta erótica feita entre dois meios-irmãos (interpretados por Ryan Phillippe e Sarah Michelle Gellar), é baseado no romance epistolar Ligações Perigosas do general francês Pierre Choderlos de Laclos? E ainda que Emma, de Jane Austen, é a base do trivial As Meninas de Beverly Hills? Os filmes não se tornaram, nestes casos, mais famosos que o livros. Apenas muito, muito diferentes.

Adaptações infantis

Miúdos e graúdos conhecem o Shrek, o horripilante ogre verde que protagoniza algumas das mais célebres animações estreadas este século no cinema. Mas quantos saberão que a introdução ao personagem foi feita por William Steig no livro Shrek? A área infanto-juvenil é, na verdade, aquela que guarda mais surpresas literárias e muitos dos mais amados filmes para crianças podem ser redescobertos através dos livros que lhes serviram de inspiração. Destacam-se O Feiticeiro de Oz, de L. Frank Baum, Charlie e a Fábrica de Chocolate, de Roald Dahl, e Mary Poppins, de P. L. Travers. Sugestões que provam que, se a literatura serve de base para algum cinema, o cinema também pode muito bem funcionar como porta para a literatura.


Por: Tiago Matos

Gostou? Partilhe este artigo: