A ler: Tudo Pode Mudar


Um livro para…

Leitores de não ficção interessados por saber mais sobre aquecimento global e a relação entre clima e capitalismo.

Primeiras frases

“Ouviu-se uma voz pelo intercomunicador: solicita-se aos passageiros do voo 3935, com partida prevista de Washington, DC, com destino a Charleston, na Carolina do Sul, que recolham a bagagem de mão e saiam do avião. Os passageiros desceram as escadas e reuniram-se no asfalto quente. Aí viram algo pouco habitual: as rodas do jato da US Airways tinham afundado no pavimento preto como se fosse cimento fresco.”

O sistema económico dominante é o principal responsável pelas alterações no clima global? É o que Naomi Klein esclarece em Tudo Pode Mudar.

Será o sistema capitalista o maior culpado pelas alterações climáticas que se têm feito sentir nos últimos anos? E por que razão não têm os governos dos vários países assumido como prioridade a adoção de medidas para inverter a situação? É o que este livro o ajuda a compreender.

O livro

Tudo Pode Mudar passa a imagem de uma realidade aterradora: é lucrativo olhar para o outro lado no que diz respeito a alterações climáticas. É lucrativo assumir que o aquecimento global não é real. E, enquanto for lucrativo, o ambiente continuará a sofrer e o planeta a sobreaquecer rumo a um futuro negro. Ao mesmo tempo que responsabiliza a ganância e agressividade do capitalismo pelos problemas ambientais, o livro clarifica a inatividade das organizações de defesa ambiental ao explicar que muitas fazem, na verdade, parte de grandes conglomerados empresariais. Mas termina com a apresentação de soluções para inverter a tendência de autodestruição e recuperar a saúde do planeta.

A autora

Naomi Klein é uma escritora e jornalista canadiana. Nascida em 1970, é filha de um casal de ativistas, mas grande parte da sua juventude foi passada a combater esta forma de estar, adotando um modo de vida mais consumista. Muda mais tarde de opinião, parcialmente motivada por um massacre antifeminista ocorrido na Escola Politécnica de Montreal em 1989, e abraça ela própria o ativismo social. Enquanto escritora, publicou vários títulos sobre os efeitos nocivos da globalização, da austeridade e do capitalismo, entre os quais No Logo e The Shock Doctrine. Também escreveu o documentário The Take.

O gancho

Tudo Pode Mudar tem sido apreciado pela crítica internacional, desde o seu lançamento, como um livro verdadeiramente revolucionário. A Time escreveu que é “talvez o livro mais importante alguma vez escrito sobre as alterações climáticas”. O Observer considerou-o o melhor livro de 2014. Guardian, The New Yorker e The Financial Times desfizeram-se em elogios. Nomes como Arundhati Roy, Charlize Theron e Robert F. Kennedy, Jr. destacaram o talento e a bravura da autora. E a obra até já foi adaptada ao grande ecrã, num documentário realizado por Avi Lewis (marido da autora) que contou com a produção de Alfonso Cuarón, Danny Glover e Seth MacFarlane. Razões mais que suficientes para aguçar a curiosidade sobre este extenso mas informativo título.

Gostou? Partilhe este artigo: