A ler: Conquistadores


Um livro para…

Apreciadores de obras sobre História, e mais concretamente sobre o período de expansão portuguesa nos séculos XV e XVI.

Primeiras frases

“A 20 de setembro de 1414, a primeira girafa alguma vez vista na China aproximava-se do palácio imperial, em Pequim. A multidão olhava, esticando a cabeça para poder ver aquele animal estranho ‘com o corpo de um veado e a cauda de um boi, e um corno carnudo e sem osso, com pintas luminosas como uma nuvem vermelha ou uma névoa roxa’, segundo o relato fascinado de Shen Du, o poeta da corte.”

Se gostou deste livro, é provável que também goste de…

A Primeira Aldeia Global (Martin Page)

Arte da Guerra do Mar (Fernando Oliveira)


Os Descobrimentos portugueses explicados por um historiador inglês. Será que conhece realmente a História de Portugal?

Como conseguiu Portugal estabelecer um dos grandes impérios da História? Quais foram as suas motivações? Com que dificuldades se deparou? São algumas das questões que aborda esta obra escrita por um proeminente historiador inglês especializado nos grandes impérios marítimos da Europa.

O livro

Conquistadores é um relato rigoroso de como Portugal contrariou, no século XV, a sua pequenez geográfica e se lançou na construção do primeiro grande império global. A viagem de Vasco da Gama à Índia serve de mote a uma narrativa que acompanha também figuras como D. Manuel I ou Afonso de Albuquerque. O objetivo é explicar as estratégias assumidas pelo nosso pequeno e pobre país rumo à supremacia.

O autor

Roger Crowley é um historiador e ensaísta inglês. Nascido em 1951 no seio de uma família com ligações à Marinha, interessou-se desde cedo pela cultura mediterrânica. Mais tarde, depois de viajar um pouco por todo o mundo, lançou-se na escrita de uma série de livros sobre a história do Mediterrâneo: Constantinople: The Last Great Siege, Empires of the Sea e City of Fortune. Conquistadores marca a primeira vez que foge assumidamente ao tema.

O gancho

Embora existam muitos livros sobre os Descobrimentos portugueses, são raros os títulos escritos por autores estrangeiros. A perspetiva, necessariamente diferente, das ações dos antigos navegadores e exploradores portugueses é um dos principais motivos de interesse de Conquistadores. O livro inclui ainda dezenas de ilustrações para melhor visualizar os tempos retratados.

Gostou? Partilhe este artigo: