7 livros sobre bebés que todos os pais e mães devem ler

livros-para-pais-estante-fnac

Costuma dizer-se que não há um manual que te possa tornar um bom pai ou mãe, mas há livros que te podem ajudar nesta tarefa. Reunimos alguns que esclarecem as mais diversas dúvidas sobre bebés. E não só.


60-atividades-montessori

a cura pós-parto

Depois do nascimento dos bebés

Muito se fala sobre a felicidade de ter um filho. A alegria de ser mãe. O orgulho das primeiras conquistas do bebé.  Mas, para isso acontecer, o bebé deve começar a ser estimulado logo a partir do nascimento, pelo menos de acordo com a pedagogia de Maria Montessori, focada na autonomia da criança.

Marie-Hélène Palace inspirou-se nos ensinamentos desta educadora italiana e, no livro 60 Atividades Montessori Para o Meu Bebétransmite 12 ideias para preparar o mundo do recém-nascido até aos 15 meses. Por exemplo, dividir o quarto do bebé em várias divisões: uma para dormir, outra para alimentar, para trocar a fralda e brincar. O objetivo é criar um ambiente propício à aprendizagem que incentive a curiosidade da criança.

Claro que, para estimularem devidamente as crianças, as mães também devem estar a 100%. Segundo Oscar Serralach75 a 80% das mulheres sofrem de postnatal depletion depois do parto, uma síndrome que pode impedir a mãe de viver uma maternidade feliz. Foi quando a mulher do autor sentiu problemas de concentração, memória e intestino, aliados a um cansaço extremo, após o nascimento do terceiro filho, que o médico australiano recorreu à medicina alternativa para ajudar a esposa. Agora partilha com todas as mães a “fórmula” para tratar a postnatal depletion em A Cura Pós-Parto.

O-Grande-Livro-do-Bebe-O-Primeiro-Ano-de-Vida

Comer-Bem-Crescer-Saudavel

10-Dias-Para-Ensinar-o-Seu-Filho-a-Dormir

As dúvidas mais comuns dos pais

Como qualquer mãe e pai saberão, a felicidade de ter um filho também tem um preço. Noites mal dormidas, choros indecifráveis, constantes mudas de fraldas e birras nos supermercados. Para os pais (especialmente os de primeira viagem), as dúvidas podem surgir a todos os minutos. Mário Cordeiro, pediatra há mais de 30 anos e pai de cinco filhos, revela que “as maiores dúvidas que vejo os pais transmitirem são [sobre] a alimentação e o sono”. Aborda, por isso, estes temas em O Grande Livro do Bebé, explorando o primeiro ano de vida da criança.

A alimentação dos bebés

Mário Cordeiro nota que “ainda há grandes dúvidas na alimentação” e que “agora o que prevalece é a obesidade infantil”. Uma preocupação que também motivou Joana Moura e Joana Aplleton Figueira a criarem um “manual” de receitas para bebés. O livro revela que a amamentação é recomendada até aos 2 anos de idade mas que a partir dos seis meses o bebé já pode começar a comer outros alimentos. Por exemplo até ao primeiro ano de idade, pode começar a experimentar leguminosas, algumas frutas e purés de legumes. A partir dessa altura, podes inclusive dar-lhe waffles ou panquecas. Mas nada melhor do que seguires as receitas de Comer Bem, Crescer Saudável.

O sono dos bebés

Outras das preocupações são as sestas e os donos. Até aos 2 anos, os bebés têm ciclos de sono de 45 minutos. Por isso, quando são adormecidos numa determinada posição (ao colo, por exemplo) e depois deitados no berço, é comum acordarem ao fim de pouco tempo por estranharem o ambiente. Não obstante, as noites mal dormidas podem ser evitadas com a rotina. Alimentar, fazer a sesta e deitar o bebé à mesma hora. Foi assim que Filipa Fernandes conseguiu que o seu bebé dormisse 11 horas seguidas por noite. Não acreditas? Experimenta ler 10 Dias para Ensinar o Seu Filho a Dormir.

Educar-com-Mindfulne

Criancas-Felizes

1333-Perguntas-Para-Fazer-ao-Seu-Pediatra

Quando eles já não assim tão bebés

As noites mal dormidas e os desafios da alimentação são normalmente associados aos primeiros meses de vida dos bebés. No entanto, à medida que crescem, a verdadeira dor de cabeça começa quando os pais têm de começar a dizer “não” aos filhos e a impor-lhes regras e limites.

Alguns pais podem sentir-se culpados por serem duros com os filhos, como revela Mikaela Övén. É aqui que Educar com Mindfulness pode ajudar a lidar com os 12 maiores desafios da educação (por exemplo, os trabalhos de casa, a chegada de um irmão, etc.). Isto porque os pais devem agir de forma diferente consoante a fase de desenvolvimento em que a criança se encontra. Os 2, 5, 7 e 10 anos costumam ser marcados por uma fase de domínio, enquanto que os anos 1, 4 e 8 são fases de exploração em que a criança começa a andar, por exemplo, e é importante a confiança dos pais.

Mas a regra número um da educação, como dirá Magda Gomes Dias, é mesmo: pais felizes, filhos felizes. Se é verdade que os filhos herdam “50% das características dos pais/avós e demais familiares”, também é sabido que os pais têm 40% da atividade intencional, ou seja, podem ensinar os filhos a serem Crianças Felizes. Mas primeiros têm de ser os próprios a sentirem-se assim. “Podemos ser pais muito bons sem ter de abdicar das outras facetas da nossa vida”.

Só que, em alguns casos, “os avós de fim de semana”, que permitem que os netos quebrem determinadas regras impostas pelos pais de vez em quando, podem prejudicar todo este trabalho. Este é um dos mais de mil temas que Mário Cordeiro, agora pai de três adolescentes, aborda em 1333 Perguntas para Fazer ao seu Pediatra. O autor reconhece que, ainda assim, provavelmente os pais terão mais 1333 dúvidas. Afinal, “uma mãe ou um pai sem dúvidas será um caso urgente, seja de médico ou de polícia”.


Por: Tatiana Trilho

Gostou? Partilhe este artigo: