7 livros com bibliotecas como pano de fundo

Se tantos autores escrevem sobre o que gostam e conhecem, é natural que bibliotecas e livrarias surjam com frequência nas suas narrativas. Descubra alguns livros para os quais a biblioteca, mais do que recurso passageiro, é o elemento central da história.

livros-bibliotecas-revista-fnac-estante

Por: Tiago Matos

 


Ficções

Jorge Luis Borges

Quando se pensa em bibliotecas na literatura, a primeira a vir à cabeça será inevitavelmente a de Babel, uma biblioteca quase infinita, constituída por livros que apresentam todas as combinações possíveis de letras. Nos restantes contos da mais célebre antologia de Jorge Luis Borges, o foco permanece nos livros, fazendo de Ficções quase uma biblioteca por si só.

 


O Nome da Rosa

Umberto Eco

A biblioteca deste clássico de Eco encontra-se no piso superior de uma grande abadia medieval, sob a forma de um labirinto de 56 divisões, cada uma associada a uma letra que, por sua vez, corresponde a uma região geográfica. Esta complexa biblioteca é, por sua vez, a chave do segredo de um perturbante mistério que assola a abadia.

 


Bibliotecas Cheias de Fantasmas

Jacques Bonnet

Em jeito de confissão, Jacques Bonnet descreve os seus peculiares hábitos de bibliófilo, a ordem da sua imponente biblioteca e a impulsão que o levou a angariar mais de 40 mil livros. Um desabafo que é também uma homenagem ao poder da palavra escrita.

 


A Livraria Noite e Dia do Senhor Penumbra

Robin Sloan

Enquanto aguarda por oportunidades de emprego na sua área de formação, um jovem designer é contratado pelo misterioso Sr. Penumbra para atender os clientes da Livraria Noite e Dia. Aqui, depara-se com segredos que o farão confrontar o mundo físico com o digital.

 


Longe da Terra

Rebecca Makkai

A biblioteca é, em simultâneo, razão e ponto de partida no romance de estreia de Rebecca Makkai, centrado numa jovem bibliotecária e na ligação que estabelece com um rapaz de 10 anos a quem a mãe apenas permite ler livros religiosos.

 


A Bibliotecária de Auschwitz

Antonio G. Iturbe

Nem todas as bibliotecas precisam de estantes. Baseado numa história real, A Bibliotecária de Auschwitz transporta-nos até 1944, quando, em pleno campo de concentração, uma rapariga arrisca a vida para esconder um pequeno lote de livros proibidos.

 


A Biblioteca

Zoran Živkovic

Mais do que elementos cénicos, as bibliotecas funcionam como autênticas protagonistas em seis breves narrativas reunidas nesta antologia do sérvio Zoran Živkovic. Aqui encontram-se, por exemplo, uma biblioteca virtual com todas as respostas, uma que serve de castigo eterno e uma tão requintada que não aceita edições de bolso. Um livro mágico.

Gostou? Partilhe este artigo: