5 livros para ler em junho

Em junho damos as boas-vindas ao verão e também a grandes novidades literárias. Descubra alguns dos melhores livros que chegam este mês às livrarias.


livro-dos-baltimore-revista-estante-fnac

O Livro dos Baltimore

Joël Dicker

Não sendo uma sequela do bestseller internacional A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert, o novo thriller de Joël Dicker coloca-nos uma vez mais na mente do jovem escritor Marcus Goldman que, desta feita, investiga os mistérios da sua própria família. Isto porque os Goldman se dividiam em dois ramos distintos – os ricos e privilegiados membros de Baltimore e os modestos e banais membros de Montclair – até ao dia em que, inesperadamente, tudo mudou. E Marcus quer saber porquê.


vampiros-filipe-melo-revista-estante-fnac

Os Vampiros

Filipe Melo e Juan Cavia

Depois de As Extraordinárias Aventuras de Dog Mendonça e PizzaBoy, Filipe Melo e Juan Cavia voltaram a unir esforços para desenvolver esta novela gráfica centrada num grupo de soldados portugueses destacados para uma operação secreta no Senegal, em plena Guerra Colonial. Baseada em mais de 50 horas de testemunhos de ex-combatentes, é uma obra sobre a guerra e os efeitos que tem nas pessoas que nela entram.


ouve-cancao-vento-revista-estante-fnac

Ouve a Canção do Vento + Flíper, 1973

Haruki Murakami

Originalmente publicados em 1979 e 1980, Ouve a Canção do Vento e Flíper, 1973 foram os dois primeiros livros escritos pelo japonês Haruki Murakami, mas apresentam já algumas das características que o tornaram famoso: personagens bizarros, realismo surrealista e, claro, gatos. Reunidas num único volume, as duas histórias estão intimamente ligadas, explorando o dia a dia de dois amigos.


A Miúda da Banda

Kim Gordon

A ex-baixista, guitarrista, vocalista e cofundadora da banda de rock alternativo Sonic Youth abre o jogo e conta a sua história numa autobiografia que tem dado que falar. Kim Gordon explica como foi impor-se enquanto mulher no mundo do rock, tornando-se no processo um ícone e abrindo caminho para muitas outras. Mas confessa também como foi a sua infância, a juventude, o casamento e a relação com algumas das pessoas mais importantes da sua vida.


jerusalem-revista-estante-fnac

Jesusalém

Mia Couto

Após a morte da mãe, Mwanito e os irmãos são levados para um território abandonado que o pai decide chamar de “Jesusalém” e governar com punho de ferro. Mwanito cresce em silêncio, acreditando que nasceu para estar calado. Os livros e os cadernos são-lhe proibidos e tem 11 anos quando vê uma mulher pela primeira vez. É a sua história que se conta neste romance de Mia Couto, reeditado este mês para a Coleção Essencial – Livros RTP.


Gostou? Partilhe este artigo: